EDITORIAL

Nuno Borges;
Abstract

Este é o primeiro número da Acta Portuguesa de Nutrição e, naturalmente, o seu primeiro editorial. É com grande satisfação que a equipa editorial que tenho a honra de coordenar assiste a este momento. Como todos os inícios, existe sempre uma história e um contexto prévios que o justificam: neste caso, a Acta Portuguesa de Nutrição pode considerar-se uma filha da Revista Nutrícias, a anterior publicação da Associação Portuguesa dos Nutricionistas. Sendo dela derivada, a Acta Portuguesa de Nutrição pretende todavia distinguir-se, trilhando o exigente caminho de uma revista científica com arbitragem por pares e almejando a indexação nas mais importantes bases de dados de revistas científicas. Neste aspeto, é de realçar que a Acta Portuguesa de Nutrição estará indexada na plataforma SciELO, permitindo assim uma mais ampla divulgação dos artigos que aqui se publicam. Não escondemos a nossa ambição de tornar esta revista na publicação científica de referência em Portugal, na área das Ciências da Nutrição. Mais ainda, está nos nossos horizontes a sua divulgação pelos colegas e investigadores de outros países, nomeadamente os que connosco partilham a língua Portuguesa mas também outros com os quais a Associação Portuguesa dos Nutricionistas tem laços privilegiados através da Aliança Ibero-Americana de Nutricionistas, AIBAN. Ao corpo editorial e aos revisores cabe a tarefa de conjugar este desejo de expansão com a exigência científica, da qual não abdicaremos. A todos agradecemos a renovada disponibilidade em continuar a colaborar com esta nova publicação.

Este número apresenta-nos os resumos das palestras e comunicações livres do XIV Congresso de Nutrição e Alimentação da Associação Portuguesa dos Nutricionistas. Tratou-se de mais um relevantíssimo evento na área da Nutrição em Portugal, pela sua dimensão e qualidade. A importância da alimentação na génese e tratamento das mais importantes doenças que atualmente afligem os Portugueses torna este Congresso numa das mais importantes reuniões científicas de saúde pública no nosso país. A Acta Portuguesa de Nutrição tem o privilégio de ser o veículo que deixa para a posteridade o produto do trabalho de cada um dos participantes.

Finalmente, deixamos a todos os leitores o convite para aqui submeterem o produto da sua investigação científica e, já agora, para estarem presentes no XV Congresso de Nutrição e Alimentação da Associação Portuguesa dos Nutricionistas, que terá lugar no Porto nos dias 26 e 27 de maio de 2016.

DIMINUIÇÃO DO APETITE DE CAUSA NÃO ORGÂNICA NA PRIMEIRA INFÂNCIA

DECREASE OF APPETITE OF NONORGANIC ORIGIN IN TODDLERS
Inês Tomada; Rita Morais Ferreira; Carla Rêgo;
Abstract

ABSTRACT

The healthy growth and development of children is decisively influenced by food. The progressive exposure of children to new and different food tastes and textures, and the establishment of healthy food habits early in life, are crucial to the eating behavior in the future. After the first year of life, due to the reduction in growth rate, children often present appetite fluctuation, or even its temporary diminution. A healthy child, who apparently eats small amounts of food, or refuses some foods, is cause of concern to parents/caregivers, which leads them to ask for practical solutions from health professionals. In this context, in order to reflect on the eating problems that occur in childhood and sharing our experience in this field, it is presented four case reports of decrease of appetite of nonorganic origin in toddlers.

KEYWORDS

Appetite, Food neophobia, Food refusal, Toddlers

O PAPEL DAS AUTARQUIAS NO COMBATE À OBESIDADE INFANTIL

THE ROLE OF MUNICIPALITIES IN TACKLING CHILDHOOD OBESITY
Bárbara Camarinha; Fernanda Ribeiro; Pedro Graça;
Abstract

ABSTRACT

The fight against obesity, due to the gravity that it imposes in the life quality of individuals and the economy of the countries, is a priority in practically all Member States of the European Union. In Portugal, the 2020 National Health Plan indicates, as one of the four main goals, the monitoring of the incidence and the prevalence of childhood overweight and obesity, which currently, is above 30%. Although some countries have indicated a slowdown in the growth of obesity since 2006, no significant decreases have been reported in the last three decades. The multifactorial nature of their determinants, in particular those external to the health system, such as economic factors and social inequalities, does not allow an isolated solution to this problem.

Municipalities have been gradually taking on responsibilities, developing legal competences and technical skills, which can give them a leading role in the fight against childhood obesity. Only at this level it is possible to act on various determinants of the disease in an integrated manner, with autonomy and executive capacity and adapted to the local socio-demographic and geographic specificities. This act requires a model of action where professionals of various fields cooperate, such as the environment, social action, education, urban development, youth and sports, economic activities, culture, municipal police, among others.

This document proposes a model of intervention that aims to fight childhood obesity at municipality’s level, integrating different fields and considering the nutritionist with a central coordination role.

KEYWORDS

Childhood, Intervention model, Municipalities, Obesity