Gluten-free diet among Portuguese coeliac adults: perceived difficulties

Patrícia Lima, Sara Silva, Bárbara Pereira, Gabriela Tavares, Rui Poínhos e Diana Silva

Acta Portuguesa de Nutrição 2020, 21, 16-20 , https://dx.doi.org/10.21011/apn.2020.2104

Visualizações: 140 | Downloads PDF: 19


Download PDF See metadata Add to Mendeley Cite

Resumo

Introdução: A doença celíaca pode ser uma grande sobrecarga na vida dos celíacos. Assim, é importante examinar as dificuldades que os celíacos enfrentam no seu dia a dia.

Objetivos: Avaliar as dificuldades percecionadas na adesão autorreportada à dieta isenta de glúten e na realização de refeições fora de casa numa amostra de conveniência de celíacos adultos portugueses.

Metodologia: Foi realizado um estudo observacional transversal onde se inquiriram celíacos adultos portugueses, através do preenchimento de um questionário online. Este continha três secções: características sociodemográficas e relacionadas com a doença, cumprimento autorreportado da dieta isenta de glúten e aspetos da realização de refeições fora de casa.

Resultados: A amostra final incluiu 339 participantes, em que 76,4% eram membros da Associação Portuguesa de Celíacos, 84,1% eram do sexo feminino e a idade de diagnóstico de doença celíaca variou entre os 1 e 70 anos. As dificuldades identificadas pelos participantes no cumprimento autorreportado da dieta isenta de glúten foram “Risco de contaminação cruzada por glúten” (84,1%), “Disponibilidade de produtos sem glúten em espaços públicos (cafés, hospitais, restaurantes, ...) (83,8%), a “Ausência de símbolo identificador do produto como isento de glúten no rótulo alimentar” (52,2%) e “Ausência de oferta de produtos alimentares sem glúten e a preço acessível” (45,7%). Na realização de refeições fora de casa, a maior dificuldade encontrada foi a “Falta de informação e despreocupação por parte do staff dos estabelecimentos” (44,0%).

Conclusões: Os celíacos enfrentam muitos desafios em termos de escolhas alimentares diárias. O papel dos grupos de apoio destes pacientes e a educação fornecida por uma equipa de seguimento com competências profissionais na doença celíaca são cruciais para a sua gestão e resultados a longo prazo.



Palavras-chave: Cumprimento, Doença celíaca, Questionário, Sem glúten