O desperdício alimentar em Portugal: qual o papel do Nutricionista?

Inês Gaspar, Renata Ramalho e Hélder Muteia

Acta Portuguesa de Nutrição 2018, 11, 42-45 , https://dx.doi.org/10.21011/apn.2017.1107

Visualizações: 80 | Downloads PDF: 10


Download PDF See metadata Add to Mendeley Cite

Resumo

A população mundial está em crescimento e estima-se que atinja cerca de 8,9 biliões de pessoas em 2050, despoletando na União Europeia a importância para um desenvolvimento sustentável face às alterações que os sistemas alimentares enfrentam, nomeadamente, o choque entre duas realidades, que são o excesso de alimentos e insegurança alimentar e fome. Uma das soluções para atenuar esta realidade é a redução do desperdício alimentar, existindo vários projetos que estão a ser realizados em Portugal para combater esta problemática. E, por isso, neste trabalho foram realizadas entrevistas a algumas entidades, com recurso a um questionário constituído por três perguntas de resposta fechada e cinco perguntas de resposta aberta, tendo como objetivo compreender como é que estas entidades combatem o desperdício alimentar, bem como, encaram a importância do nutricionista neste processo. Concluindo-se que este profissional de saúde, perante as entidades inquiridas, pode ter um papel importante ao longo da implementação dos diversos projetos de combate ao desperdício alimentar existentes em Portugal.



Palavras-chave: Cadeia alimentar, Desperdício alimentar, Nutricionista, Perda de alimentos