Propriedades psicométricas da Escala de AutoEficácia Alimentar Global em mulheres em tratamento de excesso de peso

Psychometric properties of the General Eating Self-Efficacy Scale among females treating overweight

Rui Poínhos, Estela Caetano, Joana Mesquita Guimarães, Sílvia Pinhão, Bruno MPM Oliveira e Flora Correia

Acta Portuguesa de Nutrição 2022, 29, 60-63 , https://dx.doi.org/10.21011/apn.2022.2910

Visualizações: 793 | Downloads PDF: 82


Download PDF See metadata Add to Mendeley Cite

Resumo

Introdução: A auto-eficácia refere-se às crenças na capacidade de organizar e implementar planos de acção necessários para alcançar determinado resultado e à sensação de controlo sobre os comportamentos e ambiente. Apesar de este constructo ter algum grau de generalização quando consideradas tarefas ou comportamentos relacionados, como no caso do comportamento alimentar, apenas a Escala de Auto-Eficácia Alimentar Global avalia aspetos gerais da auto-eficácia alimentar. Este instrumento mostrou boas propriedades psicométricas em estudantes portugueses do ensino superior.

Objetivos: Estudar as propriedades psicométricas da Escala de Auto-Eficácia Alimentar Global em mulheres em tratamento de excesso de peso e estudar a relação da auto-eficácia alimentar com a idade, escolaridade e Índice de Massa Corporal.

Metodologia: Foi avaliada uma amostra de 63 mulheres acompanhadas em consultas de nutrição para tratamento de excesso de peso: idade média de 40 anos (DP = 11), escolaridade média de 9 anos (DP = 4) e Índice de Massa Corporal médio de 36,4 Kg/m2 (DP = 7,0).

Resultados: Tal como no estudo original em estudantes do ensino superior, a escala apresentou boa fiabilidade (α = 0,864) e uma estrutura unifatorial, com o fator extraído a explicar 67,4% da variância total. As associações com outros instrumentos revelaram boa validade convergente e discriminante. A pontuação na Escala de Auto-Eficácia Alimentar Global não teve correlação significativa com a idade (r = -0,004, p = 0,973), a escolaridade (r = -0,223, p = 0,090) ou o Índice de Massa Corporal (r = -0,164, p = 0,215).

Conclusões: Os resultados deste estudo indicam que a Escala de Auto-Eficácia Alimentar Global apresenta boas propriedades psicométricas em mulheres em tratamento de excesso de peso e que este instrumento parece ser adequado para uso em contextos clínicos.

 


Abstract











Introduction: Self-efficacy refers to the beliefs in the ability to organise and implement action plans needed to achieve a certain result and to the feeling of control over the behaviours and environment. Despite this construct having some degree of generalisation when considering related tasks or behaviours, as in eating behaviour, only the General Eating Self-Efficacy Scale assesses global features of eating self-efficacy. This instrument showed good psychometric properties among Portuguese higher education students.


Objectives: To study the psychometric properties of the General Eating Self-Efficacy Scale among female patients treating overweight and to study the relationship of eating self-efficacy with age, education and Body Mass Index.


Methodology: We studied a sample of 63 women attending Nutrition appointments to treat overweight: mean age of 40 years (SD = 11), mean education of 9 years (SD = 4) and mean Body Mass Index of 36.4 Kg/m2 (SD = 7.0).


Results: Similarly to the original study among higher education students, the scale showed good reliability (α = 0.864) and a unifactorial structure, with the extracted factor explaining 67.4% of the overall variance. The associations with other instruments revealed good convergent and discriminant validity. General Eating Self-Efficacy Scale score did not significantly correlate with either age (r = -0.004, p = 0.973), years of education (r = -0.223, p = 0.090) or Body Mass Index (r = -0.164, p = 0.215).


Conclusions: The results of this study show that the General Eating Self-Efficacy Scale presents good psychometric properties among females treating overweight and that it appears to be a useful tool for use in clinical settings.




 













Palavras-chave: Auto-eficácia alimentar, ComportamenPropriedades psicométricas, Comportamento alimentar, Eating Behaviour, Eating self-efficacy, Escala, Excesso de peso, Overweight, Psychometric properties, Scale