Awareness for Increased Iodine Consumption – Current Status and Future Perspectives

Consciencialização ao Aumento do Consumo de Iodo – Ponto de Situação e Perspetivas Futuras

Catarina Pereira da Silva

Acta Portuguesa de Nutrição 2022, 30, 24-29 , https://dx.doi.org/10.21011/apn.2022.3004

Visualizações: 614 | Downloads PDF: 47


Download PDF See metadata Add to Mendeley Cite

Resumo

Introduction: Previous studies have shown that the Azorean population presented a lack of iodine intake in children and pregnant women. This led organizations to initiate more efforts to increase awareness and provide solutions to this problem, particularly through the consumption of iodised salt.

Objectives: To clarify the effectiveness of the implemented heath measures and what influenced the use of iodised salt.

Methodology: Observational and cross-sectional study with the application of a questionnaire that surveys iodine consumption in people presenting to the Unidade de Saúde da Ilha do Faial, Azores, between November 9th and November 14th, 2020.

Results: Out of 100 individuals, 49 consumed iodised salt and 51 individuals did not. The mean age of responders was 49,81 years old. 19 participants had a diagnosis of thyroid disease. A recommendation from a physician and/or a nutritionist was the main reason that influenced people to implement iodised salt in their diet (n=18; 36.7%). Out of the 51 participants who did not consume iodised salt, 21 (41.2%) did not know about the existence of iodised salt and 11 did not know the benefits of iodised salt (21.6%). 28 individuals (28%) stated that a health care professional had recommended them to implement iodised salt or a multivitamin supplement containing iodine in their diet as opposed to 66 (66%) who said they did not receive that recommendation. Individuals who had a recommendation by a health care professional to implement iodised salt or a multivitamin supplement containing iodine are 8 times more likely to utilize iodised salt (OR=8,138; CI 95% [2,764;23,967]).

Conclusions: While it is a work in progress, the implementation of iodised salt in the Azorean’s diet has taken a step in the right direction. It was demonstrated that implementing the consumption of iodised salt, explaining its importance and creating awareness of iodine deficiency by a health care worker can be a powerful weapon to tackle iodine deficiency.


Abstract





Introdução: Estudos passados demonstraram uma carência de iodo na população açoriana, nomeadamente em crianças e grávidas. Isto levou a uma implementação de medidas para aumentar a consciencialização e fornecer soluções para este problema, nomeadamente através do consumo de sal iodado.


Objetivos: Esclarecer a eficácia das medidas de saúde implementadas e que fatores influenciaram o consumo de sal iodado.


MEtodologia: Estudo observacional e transversal realizado através da aplicação de um questionário para avaliação do consumo de iodo a pessoas que se apresentaram à Unidade de Saúde da Ilha do Faial, Açores, entre 9 e 14 de novembro de 2020.


Resultados: De 100 indivíduos, 49 consumiam sal iodado e 51 indivíduos não. A idade média dos participantes foi de 49,81 anos. 19 participantes indicam ter um diagnóstico de doença tiroideia. A recomendação de um médico e/ou nutricionista foi o principal fator influenciador para a implementação de sal iodado (n=18; 36,7%). Dos 51 participantes que não consumiam sal iodado, 21 (41,2%) não tinham conhecimento da existência do sal iodado e 11 (21,6%) não conheciam os benefícios do sal iodado. 28 indivíduos (28%) afirmaram que um profissional de saúde recomendou a implementação sal iodado ou um suplemento multivitamínico contendo iodo na sua dieta; contrariamente, 66 (66%) negam ter recebido essa recomendação. Indivíduos em que um profissional de saúde recomendou a implementação de sal iodado ou suplemento multivitamínico contendo iodo têm 8 vezes mais probabilidade de utilizar sal iodado na sua dieta (OR=8.138; IC 95% [2.764;23.967]).


Conclusões: Embora seja um problema que necessita de intervenção adicional, a implementação do sal iodado na dieta dos açorianos deu um passo na direção correta. Demonstrou-se que implementar o consumo de sal iodado, explicando sua importância e mantendo a consciencialização sobre a deficiência de iodo por parte de um profissional de saúde pode ser uma arma poderosa para combater este problema.








Palavras-chave: Açores, Awareness, Azorean islands, Consciencialização, Deficiência de iodo, Iodine, Iodine deficiency, Iodised salt, Iodo, Sal iodado