Tradução e adaptação transcultural da Escala Food and Nutrition Literacy (FNLIT) em adolescentes portugueses

Translation and cross-cultural adaptation of the Scale Food and Nutrition Literacy (FNLIT) in Portuguese adolescents

Beatriz Cidade Coelho, Bárbara Camarinha e Beatriz Teixeira

Acta Portuguesa de Nutrição 2022, 31, 16-29 , https://dx.doi.org/10.21011/apn.2022.3104

Visualizações: 811 | Downloads PDF: 183


Download PDF See metadata Add to Mendeley Cite

Resumo

Introdução: O nível de Literacia Nutricional e de Literacia Alimentar tem sido associado a benefícios na saúde. A escala Food and Nutrition Literacy avalia o nível de Literacia Alimentar e Literacia Nutricional em adolescentes iranianos. Não existe, à data, nenhuma ferramenta traduzida e adaptada para a língua portuguesa que avalie a Literacia Alimentar e a Literacia Nutricional.

Objetivos: Traduzir e adaptar transculturalmente a escala Food and Nutrition Literacy para a língua portuguesa em adolescentes portugueses.

Metodologia: Após a obtenção da versão portuguesa da escala (por um processo de tradução e retro tradução), procedeu-se à sua adaptação transcultural através da participação de 30 adolescentes numa entrevista semi-estruturada com a aplicação direta de uma versão preliminar da escala. Realizou-se a análise qualitativa das transcrições e reformulou-se a escala. Solicitou-se a revisão e validação da escala a um painel de peritos. Calculou-se, o Índice de Validade de Conteúdo e a Média do Índice de Validade do Conteúdo da Escala para a relevância, adequação e clareza de cada item. Os itens com um Índice de Validade de Conteúdo<0,83 foram reformulados.

Resultados: Oito adolescentes (30,8%) apresentaram um nível de literacia moderada. As raparigas apresentaram uma pontuação significativamente superior à dos rapazes (69,4% vs. 64,3%, p=0,021). A subescala “Literacia crítica em alimentação e nutrição” foi a que teve uma menor mediana de pontuação (30,8%). Este trabalho culminou na obtenção da versão final da escala em língua portuguesa.

Conclusões: Com esta escala será possível quantificar o nível de Literacia Alimentar e Literacia Nutricional dos adolescentes portugueses e avaliar a efetividade dos projetos de intervenção e políticas alimentares relacionadas com esta temática nesta faixa etária.


Abstract


Introduction: The level of Nutrition Literacy and Food Literacy has been associated with health benefits. The Food and Nutrition Literacy Scale assesses the level of Nutrition Literacy and Food Literacy in Iranian adolescents. To this day, there is no translated and adapted tool for the Portuguese language that assesses Food Literacy and Nutrition Literacy.


Objectives: To translate and cross-culturally adapt the Food and Nutrition Literacy Scale scale for the Portuguese language in Portuguese adolescents.


Methodology: After obtaining the Portuguese version of the scale (through a process of translation and back-translation), its cross-cultural adaptation was performed through the participation of 30 adolescents in a semi-structured interview with the direct application of a preliminary version of the scale. A qualitative analysis of the transcripts was performed and the scale was reformulated. A panel of experts was asked to review and validate the scale. The Content Validity Index and the Scale-Content Validity Index were calculated for relevance, adequacy and clarity of each item. Items with a Content Validity Index <0.83 were reformulated.


Results: Eight adolescents (30.8%) presented a moderate literacy level. Girls had a significantly higher score than boys (69.4% vs. 64.3%, p=0.021). The subscale "Critical food and nutrition literacy" had the lowest median score (30.8%). This work led to the final version of the scale in the Portuguese language.


Conclusions: With this scale it will be possible to quantify the level of Nutrition Literacy and Food Literacy among Portuguese adolescents and to assess the effectiveness of intervention projects and food-related policies in this age group.





Palavras-chave: Adolescentes, Adolescents, Entrevista semi-estruturada, Food literacy, Língua portuguesa, Literacia alimentar, Literacia nutricional, Nutrition literacy, Portuguese language, Semi-structured interview