Dietary intake misreport: what we know

Vânia Magalhães, Duarte Torres e Carla Lopes

Acta Portuguesa de Nutrição 2019, 16, 48-51 , https://dx.doi.org/10.21011/apn.2019.1608

Visualizações: 16 | Downloads PDF: 0


Download PDF See metadata Add to Mendeley Cite

Resumo

Os estudos epidemiológicos na área da nutrição são essenciais ao desenvolvimento de programas de saúde pública e de políticas alimentares apropriadas. No entanto, a relação entre a ingestão nutricional e os resultados de saúde pode ser afetada pelas declarações incorretas do consumo alimentar. O objetivo deste trabalho foi rever a temática das declarações não plausíveis do consumo alimentar, incluindo os métodos existentes para identificação destes casos, as suas implicações, a prevalência e os fatores associados. Foi realizada uma revisão da literatura. O método de referência para identificar declarações não plausíveis da ingestão energética é a Água Duplamente Marcada, que permite a comparação da ingestão energética reportada com o gasto energético. Por apresentar limitações de uso em estudos epidemiológicos de grande dimensão, alguns métodos alternativos tem sido descritos, onde se incluem modelos univariados e multivariados. As sub e sobre-declarações são identificadas por poucos estudos sendo que os que as apresentam diferem na metodologia, o que dificulta interpretações e comparações. Independentemente do método usado para avaliar a plausibilidade das declarações, em cada estudo deve ser endereçada uma consideração à prevalência, características dos declaradores não plausíveis e à forma como afetam a análise da ingestão dos nutrientes.



Palavras-chave: Consumo alimentar, Declarações não plausíveis, Epidemiologia nutricional, Ingestão energética