EDITORIAL

Nuno Borges
Resumo

Decorreu em maio passado, no Porto, mais uma edição do Congresso de Nutrição e Alimentação da Associação Portuguesa de Nutrição, neste caso a XVIII edição. Trata-se daquela que é provavelmente a mais importante reunião científica em Portugal, na área da alimentação e nutrição. Esta edição voltou a contar com mais de 1650 participantes, 80 oradores, representantes de 24 países diferentes e um número crescente de comunicações livres apresentadas (28 comunicações orais e 133 pósteres). Este dinamismo é o reflexo, essencialmente, da qualidade da organização e do interesse crescente desta área científica. Este crescimento e esta “maioridade”, dada pela edição 18, representam um desafio para todos os que anualmente se envolvem neste projeto: comissão organizadora, comissão científica e também para todos os oradores e congressistas. Será a capacidade de superar mais este desafio que se mostrará para o ano, em Lisboa, na décima nona edição do Congresso de Nutrição e Alimentação.

Para além dos resumos das comunicações apresentadas no Congresso, esta edição da Acta Portuguesa de Nutrição inclui também artigos por extenso, como sempre focando temas diversos desta área científica. Destacamos a revisão sobre Dieta Mediterrânica, por Real e Graça, que permite fazer um ponto de situação sobre a história deste modelo alimentar. Um conhecimento mais aprofundado da história e evolução do conceito da Dieta Mediterrânica parece hoje fazer todo o sentido, sobretudo porque, sabendo da inegável vantagem deste para a saúde, nos permite consolidá-lo mais adequadamente de acordo com as suas raízes, de modo a que a voragem dos dias e os interesses instalados não se apropriem inadequadamente deste património insubstituível.

Por último, assistimos recentemente à publicação de legislação, pelo nosso Parlamento, que introduz restrições à publicidade dirigida a menores de 16 anos de géneros alimentícios e bebidas que contenham elevado valor energético, teor de sal, açúcar, ácidos gordos saturados e ácidos gordos trans. Pese embora as dificuldades de legislar sobre esta temática e de garantir o seu estrito cumprimento em meios de comunicação cada vez mais complexos, o aparecimento deste tipo de leis acompanha a evolução do conhecimento científico na área e o reforço da importância da alimentação e da nutrição em todas as fases da vida. No limite, deverá ser sempre o conhecimento científico de qualidade que moldará o sentido deste tipo de normas, de modo a que estas sejam ao mesmo tempo úteis e robustas. Sem esta robustez, o conjunto de agentes que operam nesta área, e para os quais a saúde das populações não é a primeira prioridade, facilmente encontrarão brechas que fragilizem este tipo de intervenções, agora e no futuro. É na consolidação do conhecimento científico que a Acta Portuguesa de Nutrição continua a exercer o seu papel, para o qual tem contado com a inestimável ajuda de todos os que, generosamente, contribuem para a revisão dos artigos a ela submetidos. A todos agradecemos esse esforço tão importante.

Marcos da história da Dieta Mediterrânica, desde Ancel Keys

Milestones of the history of the Mediterranean Diet, from Ancel Keys
Helena Real, Pedro Graça
Resumo

RESUMO

Ancel Keys deu nome à Dieta Mediterrânica e, desde esse marco, muitos foram os estudos científicos efetuados, os acontecimentos marcantes e os avanços neste modelo cultural. Conhecer estes marcos significa perceber um pouco melhor o contexto em que a definição da Dieta Mediterrânica se desenvolveu ao longo dos anos, sendo um dos acontecimentos mais marcantes a distinção como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization.

Este artigo percorre a história da Dieta Mediterrânica desde a génese da sua designação, revelando que a distinção atribuída veio criar a oportunidade para a população reencontrar a Dieta Mediterrânica e promover a aproximação de povos e regiões, preservar culturas e reforçar a sustentabilidade no setor agroalimentar.

O maior desafio passará pela capacidade de conciliação das diversas dimensões da Dieta Mediterrânica de forma harmoniosa, verificando-se, em simultâneo, uma preservação do Património Cultural inerente à Dieta Mediterrânica, acompanhada da sua promoção para as novas gerações, para que o conceito não se deteriore e perca.

PALAVRAS-CHAVE

Ancel Keys, Dieta Mediterrânica, História, UNESCO

ABSTRACT

Ancel Keys has named the Mediterranean Diet and since that time, many scientific studies have been carried out, the remarkable events and the advances in what is this cultural model. To know these milestones means to perceive a little better the context in which the definition of the Mediterranean Diet has developed over the years, one of the most striking events being the distinction as Intangible Cultural Heritage of Humanity by the United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization.

This article traces the history of the Mediterranean Diet since the genesis of its designation, revealing that the attributed distinction has created the opportunity for the population to rediscover the Mediterranean Diet and promote the rapprochement of peoples and regions, preserve cultures and strengthen sustainability in the food industry sector.

The greatest challenge will be to preserve the Cultural Heritage inherent in the Mediterranean Diet and to continue to promote it for the new generations, so that the concept does not deteriorate and lose.

KEYWORDS

Ancel Keys, Mediterranean Diet, History, UNESCO

Preditores comportamentais e psicossociais da perda e manutenção do peso perdido a longo prazo: uma revisão conceptual de revisões

Behavioral and psychological predictors of weight loss and long-term weight loss maintenance: a conceptual review of reviews
Rui Jorge; Inês Santos; Eliana Veiga Carraça; Vitor Hugo Teixeira; Pedro Jorge Teixeira
Resumo

RESUMO

Perder e, sobretudo, manter o peso perdido a longo prazo continua a ser um desafio para a maioria dos indivíduos, apesar da investigação emergente nesta área. A identificação de fatores chave na gestão do peso é assim essencial para melhorar a eficácia das intervenções comportamentais de tratamento do excesso de peso e obesidade. Esta revisão conceptual de revisões pretende sumariar o estado da arte no que respeita aos preditores comportamentais e psicossociais da perda e manutenção do peso perdido a longo-prazo, em indivíduos com excesso de peso e obesidade envolvidos em intervenções no estilo de vida.

Os principais preditores que explicam o sucesso na perda e manutenção do peso perdido a longo prazo são os que afetam diretamente o equilíbrio energético, seja pelo aumento do gasto energético, através da prática de maiores níveis de atividade física, seja pela redução do aporte energético, através do aumento do aporte proteico e de fibra alimentar em detrimento do aporte de gordura e açúcar. Uma maior perceção de autoeficácia para realizar uma alimentação saudável, praticar atividade física regularmente e gerir o peso, assim como o desenvolvimento de competências autorregulatórias, como a automonitorização do peso e dos comportamentos associados, parecem ser fatores complementares chave. No que se refere a preditores de pré-tratamento, o único que se revela consistentemente associado ao sucesso na gestão do peso a longo prazo é um menor número de tentativas de perda de peso anteriores, provavelmente porque a experiência de repetidas tentativas mal sucedidas pode estar relacionada com um perfil psicológico mais vulnerável ao insucesso, caracterizado por atitudes de ceticismo e passividade.

PALAVRAS-CHAVE

Manutenção do peso perdido, Perda de peso, Preditores, Revisão de revisões

ABSTRACT

Despite the increasing research on weight management, weight loss and weight loss maintenance remain a challenge for most of those trying to manage their weight. Identifying key factors in weight management is therefore essential to make obesity interventions more effective. This conceptual review of reviews aims to assemble the state of the art in what concerns the behavioural and psychosocial predictors of weight loss and weight loss maintenance in the long run, in individuals with overweight and obesity involved in lifestyle interventions.

The main predictors of successful long-term weight loss and maintenance are those directly affecting energy balance, either by increasing energy expenditure through physical activity, or by reducing energy intake through increased protein intake and dietary fiber, and reduced fat and sugar intake. Higher perception of self-efficacy for healthy eating, physical activity and weight management, as well as self-regulatory skills, like self-monitoring of weight and related behaviors seem to be key ancillary factors. Fewer previous weight loss attempts is the only consistent pretreatment predictor of successful long-term weight management, potentially because a history of recurrent dieting attempts can be related to a psychological profile that is more vulnerable to failure, characterized by attitudes of skepticism and passivity.

KEYWORDS

Weight loss maintenance, Weight loss, Predictors, Review of reviews

Fatores genéticos, epigenómicos, metagenómicos e cronobiológicos da Obesidade

Genetic, epigenetic and cronobiological factors of obesity
Vanessa Pereira; Carina Rodrigues; Filipa Cortez
Resumo

RESUMO

A obesidade é uma doença multifatorial, para a qual contribuem múltiplos fatores genéticos (poligénica) e ambientais. É conhecido o seu papel como fator de risco para a diabetes Mellitus tipo 2, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias e certos tipos de cancro. O desenvolvimento tecnológico a que se assistiu nas últimas décadas permitiu ampliar em grande medida o nosso conhecimento sobre os mecanismos moleculares e celulares associados à sua fisiopatologia. Entre as “novas ciências” que emergiram, destaca-se a genómica nutricional, uma nova área de estudo que revela o papel do património genético individual e da interação gene-nutrimento no desenvolvimento da doença. Este artigo pretende apresentar uma revisão das novas abordagens no estudo da obesidade e discutir a importância desta temática na prevenção e tratamento da doença. O conhecimento da variabilidade interindividual no perfil genético, epigenómico, metagenómico e cronobiológico da obesidade permitirá o desenvolvimento de melhores ferramentas de diagnóstico e de tratamento da obesidade.

PALAVRAS-CHAVE

Cronobiologia, Genómica nutricional, Metagenómica, Nutrição, Obesidade

ABSTRACT

Obesity is a multifactorial disease, which results from a combination of both genetic (polygenic) and environmental factors. Obesity is a well-established risk factor for type II diabetes Mellitus, cardiovascular disease, respiratory disease, and certain types of cancer.

Technological development that has been observed in recent decades has allowed us to greatly expand our knowledge about molecular and cellular mechanisms associated to its pathophysiology. Among the "new sciences" that have emerged, nutritional genomics is a new area of study that reveals the role of individual genetic background and gene-nutrient interaction in obesity development.

This article intends to present a review of the new approaches in the study of obesity and to discuss the importance of this knowledge in the prevention and treatment of the disease. The knowledge of interindividuality variability in the genetic, epigenomic, metagenomic and chronobiological pattern of obesity will allow the development of better tools for diagnosis and treatment of obesity.

KEYWORDS

Chronobiology, Nutritional genomics, Metagenomics, Nutrition, Obesity

Materiais em Contacto com os Alimentos – Plástico na Alimentação: Uma Ameaça?

Food Contact Materials – Plastic in Food: A threat?
Janete Rocha; António Pedro Mendes
Resumo

RESUMO

A utilização excessiva de plásticos, particularmente os de utilização única, e a consequente produção de resíduos, representa uma ameaça à biodiversidade marinha, à economia local e global e potencialmente à saúde humana. A exposição ubíqua e crónica a contaminantes como o bisfenol A e alguns ftalatos, reconhecidos como prováveis alteradores endócrinos e com associação a várias patologias no Homem, fazem com que o princípio da precaução deva ser assumido. Neste contexto, são apresentadas propostas de intervenção relativas à utilização e exposição desnecessária a plásticos e contaminantes, assentes em dois eixos essenciais: intervenção individual, onde o Nutricionista deverá desenvolver uma abordagem holística em relação à alimentação e desempenhar um papel fundamental na mudança de atitudes e comportamentos, e intervenção governamental.

PALAVRAS-CHAVE

Alteradores endócrinos, Bisfenol A, Cadeia alimentar, Ftalatos, Plástico

ABSTRACT

The wide usage of plastics, in particular those of single use, and the consequent production of residues, represents a threat to marine biodiversity, local and global economy and potentially to human health. Ubiquitous and chronic exposure to contaminants such as bisphenol A and some phthalates, known as probable endocrine disruptors and with the association to various human diseases, make the principle of precaution naturally assumed. In this context, some intervention proposals are presented in regard of the utilization and unnecessary exposure to plastics and contaminants, based on two essential axes: individual intervention, where the Nutritionist should develop a holistic approach towards food and be a fundamental subject on the shift of attitudes and behaviors, and governmental intervention.

KEYWORDS

Endocrine disruptors, Bisphenol A, Food chain, Phthalates, Plastic

Edição nº17

Resumo

[av_four_fifth first min_height='' vertical_alignment='' space='' custom_margin='' margin='0px' padding='0px' border='' border_color='' radius='0px' background_color='' src='' background_position='top left' background_repeat='no-repeat' animation='' mobile_display=''] [av_magazine link='portfolio_entries,44' items='-1' offset='0' tabs='aviaTBtabs' thumbnails='aviaTBthumbnails' heading='' heading_link='manually,http://' heading_color='theme-color' heading_custom_color='#ffffff' first_big_pos='top'] [/av_four_fifth] [av_one_fifth min_height='' vertical_alignment='' space='' custom_margin='' margin='0px' padding='0px' border='' border_color='' radius='0px' background_color='' src='' background_position='top left' background_repeat='no-repeat' animation='' mobile_display=''] [av_hr class='default' height='50' shadow='no-shadow' position='center' custom_border='av-border-thin' custom_width='50px' custom_border_color='' custom_margin_top='30px' custom_margin_bottom='30px' icon_select='yes' custom_icon_color='' icon='ue808'] [av_image src='http://actaportuguesadenutricao.pt/wp-content/uploads/2019/07/CAPA-ACTA-17-211x300.png' attachment='2473' attachment_size='medium' align='center' styling='' hover='' link='manually,http://actaportuguesadenutricao.pt/wp-content/uploads/2019/07/ACTA-17_LOW-SA%C3%8DDAS-2.pdf' target='_blank' caption='' font_size='' appearance='' overlay_opacity='0.4' overlay_color='#000000' overlay_text_color='#ffffff' animation='no-animation'][/av_image] [av_button label='Pesquisa avançada' link='page,30' link_target='' size='small' position='center' icon_select='yes' icon='ue803' font='entypo-fontello' color='theme-color' custom_bg='#444444' custom_font='#ffffff'] [/av_one_fifth]