EDITORIAL

Nuno Borges
Resumo

Com o décimo oitavo número da Acta Portuguesa da Nutrição são apresentados diversos artigos focando áreas bem distintas das Ciências da Nutrição, uma área em expansão assinalável, em Portugal e no Mundo. Destacamos o artigo de Silva e colaboradores, que estuda as práticas alimentares em crianças até aos três anos de idade em Portugal, recorrendo aos dados do Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física (IAN-AF) com uma amostra de mais de 900 crianças. Remetendo obviamente para o artigo os dados mais importantes, realçamos ainda assim que a percentagem de crianças que nunca foram amamentadas é significativamente inferior à encontrada em países como a França ou o Reino Unido, colocando-nos numa posição interessante a este nível e provavelmente reveladora do esforço de tantos profissionais, de que destaco os Nutricionistas, na promoção do aleitamento materno. Mas fica também outra realidade menos interessante, a de que são as mães com maior nível educacional aquelas que mais precocemente suspendem o aleitamento, um dado que expõe o muito que Portugal ainda tem que progredir no domínio da proteção laboral às mães que amamentam.

Leva-nos ainda este artigo a refletir sobre a importância decisiva que o IAN-AF teve, tem e terá ainda certamente no panorama da Nutrição em Portugal. Durante anos sucessivamente adiado, mas sempre reclamado pela comunidade científica, foi finalmente possível em 2015 avançar com este projeto, fruto da capacidade da comunidade científica portuguesa em atrair financiamento externo. A muito antecipada e caudalosa corrente de dados que vão sendo disponibilizados desde então tem permitido um nível de conhecimento sobre os hábitos alimentares dos Portugueses que nunca havíamos alcançado. A capacidade, e mesmo o entusiasmo, dos cientistas e respetivas instituições que participaram no projeto estão assim a permitir um retrato muito mais nítido da nossa realidade, que tem já tido reflexos no avanço do conhecimento científico (de que o artigo de Silva e colaboradores é um exemplo), mas também na consequente ação política que desse conhecimento deriva.

Assim deve ser sempre, com a ciência a guiar as decisões mais impactantes ao nível da saúde pública, para que se construam e solidifiquem os indispensáveis elos de confiança entre os cidadãos e os decisores.

A Acta Portuguesa de Nutrição, como sempre temos aqui referido, apresenta-se como um espaço totalmente dedicado à construção do conhecimento nas Ciências da Nutrição e assim se manterá, com a exigência e o rigor necessários.

Early feeding practices and their determinants: National Food, Nutrition and Physical Activity Survey 2015-2016

Práticas alimentares nos primeiros anos de vida e seus determinantes: Inquérito Alimentar Nacional e Atividade Física 2015-2016
Sara Silva; Daniela Correia; Milton Severo; Andreia Oliveira; Duarte Torres; Carla Lopes
Resumo

ABSTRACT

Introduction: Feeding practices in the first two years of life influence the child’s growth and future health. Updated information on factors associated with breastfeeding and complementary feeding practices is needed to support maternal and child health policies.

Objectives: To describe breastfeeding and complementary feeding practices and associated factors on a representative sample of Portuguese children.

Methodology: The study includes a sample of 904 children from 3 to 35 months from the National Food, Nutrition and Physical Activity Survey (IAN-AF 2015-2016). A questionnaire about feeding practices during the first years of life was applied to parents/caregivers. Survival analysis was used to estimate proportions and a Cox regressions hazard model was used to estimate associations.

Results: The proportion of children never breastfed was around 6% and 30% stopped breastfeeding before 4 months. The breastfeeding duration was longer in older, less educated and unemployed mothers. Only 3.3% of infants started complementary feeding before 4 months. Weaning started with a vegetable soup in 66% of infants. Around 7% of children drunk cow milk before completion of 12 months of age and the risk of early consumption was increased in infants from less educated and unemployed mothers. Children assisted by a primary health care physician had a higher risk of early introduction of cow milk in comparison with the paediatrician.

Conclusions: Among Portuguese children, early feeding practices seem to be globally according to recommendations. An early stop of breastfeeding is more frequent in higher educated women and active workers. Other practices that could compromise children’s growth such as the early introduction of cow milk is more frequent in socio-economic disadvantaged families.

KEYWORDS

Breastfeeding, Complementary feeding, Cow milk, Determinants, Early feeding practices

RESUMO

Introdução: As práticas alimentares nos primeiros 2 anos de vida condicionam o crescimento e a saúde futura da criança. Informação atualizada sobre que fatores estão associados às práticas de aleitamento materno e de diversificação alimentar é necessária para apoiar políticas de saúde materno-infantil.

Objetivos: Caraterizar a prática de aleitamento materno e diversificação alimentar e fatores associados numa amostra representativa de crianças Portuguesas.

Metodologia: O estudo incluiu uma amostra de 904 crianças dos 3 aos 35 meses, avaliadas no Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física (IAN-AF 2015-2016). O questionário sobre práticas alimentares no primeiro ano de vida foi aplicado aos pais/cuidadores. Para estimar as proporções usou-se análise de sobrevivência e para estimar as associações utilizaram-se modelos de regressão de Cox.

Resultados: A proporção de crianças que nunca foi amamentada é de cerca de 6% e 30% deixou de ser amamentada antes dos 4 meses. A duração do aleitamento materno foi maior em mães mais velhas, menos escolarizadas e desempregadas. Apenas 3,3% das crianças iniciaram a diversificação alimentar antes dos 4 meses de idade. Em 66% dos casos, o primeiro alimento introduzido foi a sopa de vegetais. Pelo menos 7% das crianças consumiram leite de vaca antes dos 12 meses de idade e a probabilidade de introdução precoce do mesmo foi maior no caso de mães menos escolarizadas e desempregadas. Também as crianças assistidas pelo médico de família apresentaram maior risco de introdução precoce de leite de vaca comparativamente a crianças assistidas pelo pediatra.

Conclusões: Entre as crianças portuguesas as práticas alimentares parecem ocorrer, globalmente, de acordo com as recomendações. O abandono precoce do aleitamento materno é mais frequente em mães mais escolarizadas e ativas profissionalmente. Outras práticas que podem comprometer o crescimento saudável da criança, como a introdução precoce do leite de vaca, são mais frequentes em grupos socioeconómicos mais desfavorecidos.

PALAVRAS-CHAVE

Aleitamento materno, Diversificação alimentar, Leite de vaca, Determinantes, Práticas alimentares precoces

 

 

 

Avaliação e autoperceção antropométrica de crianças do 1.º ciclo do ensino básico de Valongo

Anthropometric assessment and self-perception among primary schoolchildren in Valongo
António Teixeira; Natália Costa; Júlia Mendes; Bela Franchini; Rui Poínhos
Resumo

RESUMO

O excesso de peso em crianças é um grave problema de saúde pública, com repercussões na saúde e qualidade de vida no imediato e a longo prazo. Foram objetivos deste estudo: caraterizar crianças a frequentar o 1.º ciclo do ensino básico em termos de antropometria e imagem corporal (atual e desejada), avaliar a satisfação com a imagem corporal e relacionar o estado ponderal das crianças com a perceção e satisfação face à imagem corporal.

Para este estudo epidemiológico transversal foi selecionada uma amostra representativa da população estudantil do 1.º ciclo do ensino básico das escolas do Município de Valongo. Foi feita uma avaliação antropométrica (peso e estatura) e da perceção da imagem corporal (atual e desejada).

Das 481 crianças cujos dados foram analisados (52,2% do sexo feminino) frequentavam o 1.º, 2.º, 3.º e 4.º ano, respetivamente, 112, 123, 139 e 107 crianças. A proporção de crianças com excesso de peso (sobrepeso ou obesidade) foi de 41,0% nas raparigas e 35,7% nos rapazes. Cerca de sete em cada dez crianças desejavam uma imagem diferente da atual, uma em cada oito desejava uma imagem correspondente a magreza e crianças com índice de massa corporal mais elevado indicavam imagens desejadas mais baixas.

Os resultados reforçam a necessidade de políticas alimentares e intervenções que promovam simultaneamente uma correta evolução estaturo-ponderal e uma perceção adequada da imagem corporal, considerando as caraterísticas pessoais e contextuais dos indivíduos e grupos a que se destinam.

PALAVRAS-CHAVE

Alunos do 1.º ciclo, Autoperceção, Avaliação antropométrica, Imagem corporal, Satisfação

ABSTRACT

Overweight among children is a serious public health problem, with repercussions in health and quality of life, both in the present and long term. The aims of this study were to characterize primary schoolchildren regarding anthropometry and body image (current and desired), to evaluate satisfaction with body image, and to relate children’s weight status with their body image perception and satisfaction.

For this cross-sectional study a representative sample of primary schoolchildren in the municipality of Valongo was selected. Anthropometric (weight and height) and body image (current and desired) assessments were made.

From a total of 481 children whose data were analyzed (52.2% females), respectively 112, 123, 139 and 107 attended the first, second, third and fourth school years. The proportion of overweight or obese children was 41.0% among girls and 35.7% among boys. About seven out of ten children desired a body image different from their current one, one out of eight desired an image corresponding to low weight, and children with higher body mass index selected lower desired images.

The results highlight the need for food policies and interventions promoting simultaneously an healthy weight and height progression and an adequate body image perception, taking into account the personal and contextual features of the target individuals and groups.

KEYWORDS

Schoolchildren, Self-perception, Anthropometric assessment, Body image, Satisfaction

 

Associação entre a adesão à Dieta Mediterrânica e a Qualidade de Vida de pacientes diabéticos

Relationship between adherence to the Mediterranean Diet and Quality of Life of diabetic patients
Mário Rui Abade; José de Santo Amaro
Resumo

RESUMO

Introdução: Na população diabética, a adesão à Dieta Mediterrânica está associada a uma redução das complicações médicas, permitindo um melhor controlo glicémico e do peso corporal. No entanto, são escassos os estudos que avaliem se uma boa adesão à Dieta Mediterrânica se traduz numa melhor Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde dos indivíduos diabéticos.

Objetivos: Este estudo pretende estudar a associação entre a adesão à Dieta Mediterrânica e Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde em pacientes com diabetes tipo 2.

Metodologia: Avaliou-se a Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde de 185 pacientes (103 mulheres e 82 homens) através do preenchimento de um instrumento genérico (SF-36), e um específico para a diabetes, o Perfil de Saúde do Diabético (DHP-18). Os participantes foram entrevistados para preenchimento de uma ferramenta de avaliação de adesão à Dieta Mediterrânica, o PREDIMED. Para efetuar a análise estatística utilizou-se o programa SPSS. Todos os testes estatísticos foram efetuados com um intervalo de confiança de 95%, considerando um valor de p <0,05, estatisticamente significativo.

Resultados: A amostra apresenta uma elevada prevalência de obesidade (43,7%), dislipidemia (77,8%), hipertensão (87,4%), e valores de hemoglobina glicada (77,2%) acima do recomendado, no grupo de indivíduos com fraca adesão à Dieta Mediterrânica, comparativamente ao grupo com boa adesão. O score de adesão à Dieta Mediterrânica está significativamente associado a scores mais elevados (p <0,05) em algumas dimensões do SF-36: saúde geral, função física, desempenho físico, assim como, na medida sumário física.

Conclusões: As pessoas com diabetes tipo 2 têm uma melhor Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde sobretudo nas dimensões da saúde física, se recorrerem a uma dieta baseada nos princípios da Dieta Mediterrânica. Seria importante desenvolver programas de educação para a saúde que promovam a adoção da Dieta Mediterrânica tanto a nível individual como comunitário entre a população diabética, como estratégia de redução de carga de doença, e prevenção ou retardamento das complicações associadas à diabetes, que poderão originar perda de funcionalidade e/ou incapacidade física.

PALAVRAS-CHAVE

Adesão à Dieta Mediterrânica, Diabetes tipo 2, Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde

ABSTRACT

Introduction: In diabetic population, the adherence to Mediterranean Diet is associated with fewer medical complications, which allows a better glycemic and weight control. However, there is a lack of studies that assesses if good adherence to Mediterranean Diet results in better Health-Related Quality of Life in diabetic individuals.

Objectives: This study intends to assess the association between adherence to Mediterranean Diet and Health-Related Quality of Life in patients with type 2 diabetes.

Methodology: We assessed Health-Related Quality of Life in 185 patients (103 women and 82 men) by filling a generic questionnaire (SF-36) and a specific one for diabetes, the Diabetes Health Profile (DHP-18). The participants were individually interviewed to complete an assessment tool of the adherence to Mediterranean Diet, the PREDIMED. Statistical analysis was conducted with SPSS. All statistical tests were performed with a 95% confidence interval, considering a p-value of <0.05 statistically significant.

Results: Our sample shows a higher prevalence of obesity (43.7%), dyslipidemia (77.8%), hypertension (87.4%), and glycated hemoglobin (77.2%) over the recommendation, in the poor adherence to Mediterranean Diet group comparing to good adherence group. The adherence to Mediterranean Diet score is significantly associated with higher scores (p <0.05) in some SF-36 dimensions: general health, physical functioning, role functioning, as well, in the physical summary measure.

Conclusions: People with type 2 diabetes have better Health-Related Quality of Life especially in physical health dimensions by appealing to a diet based on the principles of Mediterranean Diet. It will be important to develop health education programs that promote the adoption of Mediterranean Diet in diabetic population at either individual and community level, as well a strategy to reduce the disease burden, and prevent or delay diabetes-related complications that may cause loss of functionality and/or physical disability.

KEYWORDS

Adherence to Mediterranean Diet, Type 2 diabetes, Health-Related Quality of Life

Qualidade de vida em doentes com excesso ponderal

The reporting of food hazards by daily printed media: a case study for the millenium (2000-2017)
Ana Sofia Esteves; Ana Catarina Moreira
Resumo

RESUMO

Introdução: A obesidade está fortemente associada à morbidade e mortalidade, no entanto é menos claro o seu impacto na qualidade de vida relacionada com a saúde. Devido ao aumento da prevalência de excesso ponderal e suas consequências na saúde e qualidade de vida relacionada com a saúde torna-se importante proceder à sua avaliação.

Objetivos: Avaliar a qualidade de vida relacionada com a saúde antes e após intervenção nutricional para redução ponderal.

Metodologia Estudo analítico longitudinal com intervenção nutricional para perda de excesso ponderal/adiposidade, numa amostra de 39 utentes. A qualidade de vida relacionada com a saúde foi avaliada pela aplicação dos questionários SF-36v2 e EQ-5D-3L.

Resultados: O peso, a massa gorda e o índice de massa corporal iniciais encontraram-se negativamente associadas a pelo menos uma das dimensões avaliadas. No final da intervenção observou-se uma diminuição de medidas antropométricas e um aumento significativo na qualidade de vida relacionada com a saúde. Verificou-se um aumento do índice EQ-5D-3L com a redução do peso, de índice de massa corporal e de massa gorda.

Conclusões: A redução ponderal de apenas 4,3% numa amostra de indivíduos com índice de massa corporal médio classificado em obesidade, embora borderline (30,6 Kg/m2), foi suficiente para se observarem alterações positivas na qualidade de vida relacionada com a saúde.

PALAVRAS-CHAVE

Excesso de peso, Qualidade de vida relacionada com a saúde, EQ-5D-3L e SF-36

ABSTRACT

Introduction: Obesity is strongly associated with morbidity and mortality, but the impact on health-related quality of life is less known. Due to the increasing importance given to health-related quality of life and the higher prevalence of excess weight and its consequences in Health, it is essential to evaluate it.

Objective: Evaluate health-related quality of life before and after a nutritional intervention for weight/adiposity reduction.

Methodology: Longitudinal analytical study with nutritional intervention for loss of overweight, in a sample of 39 patients the health-related quality of life was assessed by SF-36v2 and EQ-5D-3L questionnaires.

Results: Weight, fat mass and body mass index were negatively associated with at least one of the dimensions evaluated. By the end of intervention the reduction in all anthropometric measurements was follow by significant increase in health-related quality of life. There was an increase in the EQ-5D-3L index with weight reduction, body mass index and fat mass.

Conclusions: The weight reduction of only 4.3% in a sample of individuals with a moderate body mass index classified as obesity, although borderline (30.6 Kg/m2), was sufficient to observe positive changes in health-related quality of life.

KEYWORDS

Overweight, Health-related quality of life, EQ-5D-3L and SF-36

Comunicação dos perigos alimentares pela imprensa escrita: um estudo de caso para o milénio (2000-2017)

The reporting of food hazards by daily printed media: a case study for the millenium (2000-2017)
Rosa Azevedo; Ana Sofia Mil-Homens; Luís M Cunha; Ana Pinto de Moura
Resumo

RESUMO

Os media assumem um papel crítico na disseminação da informação sobre o risco alimentar, podendo o consumidor instruir-se sobre a atualidade dos diferentes perigos alimentares, recorrendo nomeadamente à leitura da imprensa escrita. A presente investigação pretendeu avaliar o modo como as notícias associadas ao risco alimentar são tratadas por um jornal diário nacional. Para o efeito, consideraram-se os títulos das suas capas, para o período de 2000 a 2017. Recorreu-se à análise de conteúdo, procurando-

-se identificar categorias comuns às diferentes capas, construindo-se um formulário de recolha de informação. Das 335 capas analisadas, confirmou-se que os perigos alimentares tiveram cobertura nas capas do jornal, representando cerca de 5% das capas noticiadas durante o período em estudo, sendo que o tipo de perigo mais difundido foi o biológico, seguido do perigo nutricional. Individualmente, os perigos alimentares mais abordados foram a obesidade, o vírus da gripe das aves e a BSE. Verificou-se ainda que a BSE assumiu particular importância por ser o perigo alimentar que constituiu um maior número de manchetes. A maioria das capas analisadas sobre perigos alimentares dizia respeito ao território português.

PALAVRAS-CHAVE

Jornal diário, Perceção do risco alimentar, Perigos alimentares

ABSTRACT

The mass media plays a critical role in the dissemination of information regarding food risk, so that the consumers can learn about the current situation of the food hazards by reading the press. This research aims to evaluate how news related to food risk are handled by a daily newspaper with a national coverage. For this purpose, the titles of the covers were considered for the period from 2000 to 2017. Content analysis was used as a way to identify the same categories from the different covers, a guide was constructed for this effect. From the 335 covers analyzed, it was confirmed that the food hazards were portrayed in the covers of the newspaper, representing about 5% of the covers reported during the study period, and that the most widespread type of hazard was the biological type, followed by the nutritional hazard. Individually, the most commonly reported hazards were obesity, avian flu and BSE. It was also found that BSE was particularly important because it was the hazard that made up the biggest number of headlines. Most of the food risk covers were related to the Portuguese territory.

KEYWORDS

Daily newspaper, Food risk perception, Food hazards

 

Comida de rua: Consumo e perceção de salubridade em consumidores portugueses

Street food: consumption and perception of hygienic status in Portuguese consumers
João PM Lima; Alfonsina Ortiz; Ángela Velásquez; Beatriz Agazzi; Débora Cabanes; Elka Gonzalez; Emilia Raimondo; Gabriela Fretes; Karla Cordón; Johanna Léon; John Velásquez; Juan Gonzalez; Laura Gonzalez; Luz Arboleda; Maria Celeste Nessier; Marli Brasioli; Saby Mauricio; Samuel Durán; Sonia Ivankovich; Jairo Torres; Ada Rocha
Resumo

RESUMO

Introdução: A comida de rua define-se como os alimentos e bebidas prontos a comer, preparados e/ou vendidos na rua ou similares e esta tem-se revelado nos últimos anos uma tendência global na restauração, apesar da insegurança quanto às práticas higio sanitárias percecionada por alguns indivíduos.

ObjetivoS: Conhecer o perfil de consumidores de comida de rua em Portugal, o tipo de alimentos, a sua frequência de consumo e avaliar a perceção do consumidor em relação à segurança alimentar, por comparação com os resultados obtidos em países da América Latina.

Metodologia: Foi realizado um inquérito online, integrado num estudo multicêntrico a nível ibero-americano.

Resultados: Em Portugal, dos 803 inquiridos, 50,9% são indivíduos entre os 18-30 anos, e a maioria são do sexo feminino. A maioria dos inquiridos consumiu comida de rua nos três meses anteriores ao preenchimento do inquérito. Cerca de 46% destes dizem ingeri-la com uma periodicidade inferior a mensal. Os alimentos mais consumidos foram os gelados (89,6%), as bifanas ou pão com chouriço/queijo/presunto (83,1%), as farturas/churros (80,3%) e os cachorros/hambúrgueres (79,8%). Os principais motivos de consumo foram a disponibilidade (48,7%) e o sabor (30,3%). O reporte de episódios de diarreia ou vómito após o consumo de comida de rua em Portugal apresentou um valor muito abaixo da média dos países latino-americanos. Em relação aos locais de venda de comida de rua verifica-se que 80,2% dos inquiridos considera que os mesmos se encontram sujos ou parcialmente sujos.

Conclusões: Em Portugal, observa-se um consumo de comida de rua pouco frequente, sendo os gelados e as bifanas os alimentos mais consumidos, e o consumo determinado predominantemente pela disponibilidade e sabor deste tipo de alimentos. Globalmente a perceção de higiene dos consumidores portugueses é má, contudo o reporte de mau estar após a ingestão deste tipo de alimentos foi baixo.

PALAVRAS-CHAVE

Comida de rua, Consumidor, Perceção de segurança

ABSTRACT

Introduction: Street food is defined as foods and beverages ready-to-eat prepared and / or sold on the street or similar and this has revealed in recent years as global trend in food service, despite the insecurity regarding the hygiene practices perceived by some individuals.

ObjectiveS: To know the profile of street food consumers in Portugal, the type of food, its frequency of consumption and to evaluate the consumer's perception regarding food safety, comparing to results obtained in Latin American countries.

Methodology: An online survey was conducted as part of a multicenter study at the Iberian American level.

Results: In Portugal, from 803 inquired individuals, 50.9% are aged between 18 and 30 years old, and the majority are female. The majority of respondents consumed street food in the three months before answer the questionnaire. About 46% consumed street food less than monthly. The most consumed foods were ice cream (89.6%), bifanas or bread with cheese (83.1%), farturas / churros (80.3%) and hot-dogs / hamburgers (79.8%). The main reasons for consumption were availability (48.7%) and taste (30.3%). The report of vomiting and diarrhea after street food consumption in Portugal is below the average for Latin American countries. About 80.2% of respondents consider street food vendors as dirty or partially dirty.

ConclusionS: In Portugal, there is a low frequency of consumption of street food, being ice cream and as bifanas the most consumed, and consumption predominantly determined by the availability and taste of this type of food. Overall, the perception of hygiene of Portuguese consumers is bad; however, the report of illness after eating this type of food was low.

KEYWORDS

Street food, Consumers, Safety perception

 

 

Different approaches to define eating occasions and its associations with weight status

Diferentes abordagens para definir refeições e a sua associação com o peso corporal
Sofia Vilela; Carla Lopes
Resumo

ABSTRACT

A more holistic approach has been encouraged to explore complex issues, such as nutrition-related health outcomes, before addressing any specific question to explain the whole. The analysis at the meal pattern level allows assessing the combined effect of food compounds synergy and to be translated into meaningful results, such as dietary guidelines. This review describes different approaches to define eating occasions and previous evidence on the association between meal patterns and weight status. A variety of definitions of an eating occasion has been used in previous research, including ´time-of-day’, ‘participant-identification’, ‘food-based classification’, and ‘neutral’. Moreover, to optimize the differentiation between a main meal and a snack more than one criterion should be used. The inconsistency in definitions of eating occasions might impact the associations with health outcomes, namely body weight, and hamper data interpretation and comparison between studies.

KEYWORDS

Eating frequency, Holistic approach, Meal patterns, Obesity

RESUMO

Ao abordar problemas de saúde relacionados com alimentação, uma abordagem mais holística tem sido encorajada, antes de abordar qualquer questão específica para explicar o todo. A análise ao nível de padrões de refeição permite avaliar o efeito combinado da sinergia de diferentes alimentos e ser traduzida em resultados significativos, como recomendações alimentares. Esta revisão pretende descrever diferentes abordagens para definir refeições e evidência prévia sobre a associação entre o padrão da refeição e peso corporal. Uma variedade de definições do que constitui uma refeição tem sido usada em investigações anteriores, incluindo a 'hora do dia', 'identificação pelo participante', 'classificação baseada no alimento' e 'neutra'. Além disso, para otimizar a diferenciação entre uma refeição principal e um lanche (snack), mais de um critério deverá ser usado. A inconsistência nas definições do que constitui uma refeição, pode influenciar as suas associações com o peso corporal e dificultar a interpretação dos resultados e a comparação entre diferentes estudos.

PALAVRAS-CHAVE

Número de refeições, Perspetiva/abordagem holística, Padrão da refeição, Obesidade

 

 

 

 

Alimentação vegetariana na criança e no adolescente

Vegetarian food in children and adolescents
Daniela Silva Martins; Ana Faria; Helena Loureiro
Resumo

RESUMO

Os comportamentos alimentares têm vindo a alterar-se ao longo dos anos, tendo-se verificado um maior interesse pelo padrão alimentar vegetariano, por parte de adultos mas também de crianças e adolescentes.

O objetivo deste artigo é identificar os motivos que provocam uma adesão ao padrão alimentar vegetariano e identificar os efeitos sobre a saúde deste padrão alimentar nas crianças e adolescentes.

Alguns dos motivos que podem levar as crianças e adolescentes a adotarem por um padrão alimentar vegetariano podem ser por questões de saúde, ambientais, religiosas ou éticas.

O padrão alimentar em questão apresenta alguns benefícios para a saúde, nomeadamente na prevenção de doenças como a obesidade, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2 e cancro.

Por fim, o padrão alimentar vegetariano, se for corretamente planeado, pode fornecer as necessidades nutricionais de crianças e adolescentes. Contudo, se não for bem planeado pode originar défices nutricionais, comprometendo o crescimento e desenvolvimento adequados nestas faixas etárias.

PALAVRAS-CHAVE

Adolescentes, Crianças, Dieta vegetariana, Saúde

ABSTRACT

Eating behaviors have been changing over the years and there has been a greater interest in the vegetarian dietary pattern by adults but also by children and adolescents.

The aim of this paper is to identify the reasons for adhering to the vegetarian dietary pattern and to identify the health effects of this dietary pattern on children and adolescents.

Some of the reasons that may lead children and adolescents to adopt a vegetarian dietary pattern may be for health, environmental, religious or ethical reasons.

The dietary pattern in question has some health benefits including the prevention of diseases such as obesity, cardiovascular disease, type 2 diabetes and cancer.

Finally, the vegetarian dietary pattern, if properly planned, can provide the nutritional needs of children and adolescents. However, if not well planned can lead to nutritional deficits, compromising proper growth and development in these age groups.

KEYWORDS

Adolescents, Children, Vegetarian diet, Health

 

 

Mentol – O Ergogénico Refrescante

Menthol - The refreshing ergogenic
Fernando Ribeiro; Vitor Hugo Teixeira
Resumo

RESUMO

O aumento da temperatura corporal é um dos principais fatores que contribui para a fadiga e diminuição da performance em provas desportivas. Por esse motivo, têm vindo a ser investigados métodos de arrefecimento corporal que visam contrariar a elevação da temperatura e potenciar a performance. Neste contexto, tem vindo a acumular-se evidência de que a ingestão de mentol pode potenciar o rendimento desportivo através de vários mecanismos não-térmicos. Entre estes, destaca-se a capacidade de ativar recetores de frio, reduzindo a perceção de calor aquando da prática de exercício intenso. Outros possíveis mecanismos incluem um aumento do volume de ar expirado, diminuição da perceção de esforço cardiopulmonar, efeitos analgésicos e efeitos estimulantes ao nível do Sistema Nervoso Central. No geral, a aplicação oral de mentol parece melhorar a performance no exercício de endurance realizado em ambiente quente e húmido, principalmente na parte final das provas. O mentol aparenta ser um composto seguro nas concentrações habitualmente usadas nos estudos em que se verificou potenciar a performance. No entanto, ao permitir prolongar o exercício para além dos limites térmicos normais, a suplementação com mentol poderá interferir no surgimento de respostas fisiológicas de proteção contra a elevação da temperatura corporal. Entretanto, é necessário testar os efeitos de concentrações maiores de mentol na performance e confirmar a sua segurança em atletas.

PALAVRAS-CHAVE
Ergogénico, Exercício de endurance, Mentol, Nutrição no desporto, Recetores de frio, Termorregulação

ABSTRACT

Increased body temperature is one of the major factors contributing to fatigue and decreased performance in sporting events. In consequence, body cooling methods have been investigated to counteract the rise in temperature and enhance performance. In this context, evidence has been accumulating that menthol intake may enhance sports performance through various non-thermal mechanisms, notably through its ability to activate cold receptors and reduce heat perception during intense exercise. Other possible mechanisms include increased expired air volume, decreased perception of cardiopulmonary effort, analgesic and CNS stimulating effects. In general, oral menthol administration seems to improve endurance exercise performance in hot and humid environments, mostly at the end of a competitive event. Menthol appears to be safe at the concentrations commonly used in studies that observed ergogenic effects with this compound. However, by allowing exercise to be prolonged beyond normal thermal limits, menthol supplementation may interfere with the arise of physiological protective responses against rising body temperature. Meanwhile, it is necessary to test the effects of higher menthol concentrations on performance and confirm its safety in athletes.

KEYWORDS

Ergogenic, Endurance exercise, Menthol, Sports nutrition, Cold receptors, Thermoregulation

 

Edição nº18

Resumo

[av_four_fifth first min_height='' vertical_alignment='' space='' custom_margin='' margin='0px' padding='0px' border='' border_color='' radius='0px' background_color='' src='' background_position='top left' background_repeat='no-repeat' animation='' mobile_display=''] [av_magazine link='portfolio_entries,45' items='-1' offset='0' tabs='aviaTBtabs' thumbnails='aviaTBthumbnails' heading='' heading_link='manually,http://' heading_color='theme-color' heading_custom_color='#ffffff' first_big_pos='top'] [/av_four_fifth][av_one_fifth min_height='' vertical_alignment='' space='' custom_margin='' margin='0px' padding='0px' border='' border_color='' radius='0px' background_color='' src='' background_position='top left' background_repeat='no-repeat' animation='' mobile_display=''] [av_hr class='default' height='50' shadow='no-shadow' position='center' custom_border='av-border-thin' custom_width='50px' custom_border_color='' custom_margin_top='30px' custom_margin_bottom='30px' icon_select='yes' custom_icon_color='' icon='ue808'] [av_image src='http://actaportuguesadenutricao.pt/wp-content/uploads/2019/12/Imagem1-211x300.png' attachment='2638' attachment_size='medium' align='center' styling='' hover='' link='manually,http://actaportuguesadenutricao.pt/wp-content/uploads/2019/12/Acta-18_LOW.pdf' target='_blank' caption='' font_size='' appearance='' overlay_opacity='0.4' overlay_color='#000000' overlay_text_color='#ffffff' animation='no-animation'][/av_image] [av_button label='Pesquisa avançada' link='page,30' link_target='' size='small' position='center' icon_select='yes' icon='ue803' font='entypo-fontello' color='theme-color' custom_bg='#444444' custom_font='#ffffff'] [/av_one_fifth]